Como ajudar o bebÍ a engatinhar?

23/8/2016        

 

ENTENDA COMO OS OBSTÁCULOS PODEM AJUDAR A CRIANÇA A DESENVOLVER OS MOVIMENTOS

 
Para a maioria dos pais, uma das fases mais mágicas da vida de seus filhos é quando começam a se movimentar. 
 
De acordo com a matéria O movimento é a primeira manifestação na vida do ser humano, os movimentos realizados pelas crianças vão se estruturando aos poucos, para ao longo da vida ganharem significação e refletirem até mesmo sobre o comportamento das crianças. Nos primeiros anos de vida, a criança se utiliza dos movimentos corporais para expressar suas vontades e também emoções.
 
A psicopedagoga e psicomotricista, Clarice Alimari, orienta que os pais podem estimular a criança ao processo de engatinhar reservando um espaço dentro de casa, limpo e que não tenha nenhum móvel que possa causar qualquer acidente:
 
“Coloque um tecido para que ela fique ali um tempo parada, para que ela possa observar esse espaço, depois convide essa criança para chegar até você, pode ser com palmas, chamando a criança pelo nome, coloque um brinquedo na frente da criança, se tiver música, toque a música, utilize algo que atraia a sua atenção, que crie nela o desejo de buscar.”
 
A especialista acrescenta que ao sentir o desejo de ir de encontro ao objeto ou pessoa de desejo, o corpo começará a se movimentar e mesmo que a criança não consiga nos primeiros dias, é importante que o adulto diga a ela palavras de conforto, que mostre contentamento pela iniciativa da criança em tentar.
 
A psicopedagoga orienta que alguns acessórios podem ajudar o bebê no processo de engatinhar, como é o caso dos túneis coloridos, que podem ser encontrados nas sessões de brinquedos educativos. Os túneis podem ser colocados em algum ambiente da casa e a mãe, pai ou cuidador, podem do outro lado, chamar a criança e convidá-la a atravessar o obstáculo:
 
“Se tiver em casa uma bola grande, semelhante às bolas de Pilates, sente com a criança, ajudando ela a se apoiar sobre a bola, é claro que é importante estar bem atento com a segurança, mas essa atividade é importante para a criança até para fortalecer os músculos, aperfeiçoar os movimentos.”
 
A psicomotricista também destaca que o bambolê também pode ser utilizado como obstáculo de estímulo, pode ser amarrado em algum apoio e pode ser mais um recurso para a criança explorar: “Quando a criança já estiver engatinhando, observe e veja como ela vai explorar os obstáculos”.
 
Sabe aquele plástico bolha que até os adultos gostam de estourar? Também pode ser um recurso de estímulo para a criança. A especialista orienta para que a mãe forre o chão com o plástico para que a criança possa engatinhar e se movimentar por cima dele e assim, perceberá também a textura do plástico.
 
“Os espaguetes de piscina também são bem interessantes para brincar, coloque no chão, mais de uma cor é interessante, e observe como a criança usará o corpo e como usará esse obstáculo”, aconselha a psicopedagoga.
 
A especialista destaca que essas são atividades interessantes para crianças com até um ano de idade e talvez, um pouco mais que isso. Já quando completa dois anos de idade, a criança desenvolverá outras maneiras de explorar o mundo, já que consegue ficar em pé e tem uma perspectiva diferente do espaço:
 
“Ela ainda precisa do adulto, mas menos do que precisava antes, a criança já consegue se apoiar, se levantar, consegue ir andando até algo que deseja, consegue ir até o outro, consegue se arriscar para pegar algum objeto que não esteja ao seu alcance.”
 
Estimule seu bebê aos movimentos, sem apressá-lo, mas procure estimulá-lo todos os dias.

 
 
 
 
Clarice Alimari – Psicopedagoga e psicomotricista

 
 
Fontes
 
Congresso de Alimentação e Hábitos Saudáveis na Infância.
 
O movimento é a primeira manifestação na vida do ser humano. Educar para Crescer: educarparacrescer.abril.com.br/zigzigzaa/materias/movimento.shtml

 



comentários