Menstruação sempre atrasada pode sinalizar doenças

24/1/2017     Sade da Mulher    

 
Tumores, estresse, distúrbios hormonais e excesso de atividade física estão entre as causas

Atrasos frequentes na menstruação é um problema que faz parte da rotina de algumas mulheres. Sinal de gravidez? Para esses casos não. Problemas nos ciclos menstruais tem relação com uma série de complicações, como os ovários policísticos (o mais conhecido) e também a oligomenorréia. Se a menstruação costuma atrasar com certa frequência ou tornou-se um hábito é muito importante consultar um médico ginecologista para o diagnóstico preciso.

Doenças que podem provocar irregularidades na menstruação:

Amenorreia

Normalmente pode acometer a mulher que ainda não teve a primeira menstruação, após os 16 anos. Existem também casos que a menstruação está atrasada por três meses e não há diagnóstico de gravidez. Especialistas alertam quanto as principais causas responsáveis pela doença, como:

·         Excesso de exercícios físicos

·         Transtornos alimentares

·         Estresse físico ou psicológico

O tratamento para a amenorreia irá depender da causa e avaliação individual de cada paciente. A mudança do estilo de vida está entre as principais recomendações e em alguns casos recomendam-se os anticoncepcionais.

Oligomenorréia

Em entrevista para o portal Trocando Fraldas (saiba mais) o ginecologista, Dr. Jaime Filho, explica que a oligomenorréia é o nome clínico de quando a menstruação possui intervalos longos ou em pouca quantidade. É uma doença desenvolvida por outras condições, como a síndrome dos ovários policísticos. A mulher que sofre de SOP na maior parte das vezes possui a menstruação irregular e desenvolve a oligomenorréia.

Insuficiência ovariana prematura

É quando as funções ovarianas param de forma prematura, antes dos 40 anos de idade. As mulheres que possuem essa complicação sofrem de atraso menstrual ou não menstruam mais. Mesmo na ausência da menstruação, a gravidez para esses casos não é impossível. Infelizmente, ainda não existem tratamentos 100% comprados para fazerem os óvulos voltarem a atuar. O tratamento consiste na terapia de reposição hormonal para regularizar o ciclo e combater a osteoporose.

Fibrose uterina

Um tumor uterino benigno e não-cancerígeno que afeta mulheres ainda na juventude. A boa notícia é que a complicação não impede a fertilidade feminina e a maioria das mulheres após diagnóstico consegue engravidar normalmente. O tratamento consiste na indicação de medicamentos para alívios dos sintomas, como: a dor, controle do fluxo menstrual e diminuir o crescimento do tumor. Para alguns casos é indicada a remoção cirúrgica.

Endometriose

Em média 30 a 50% das mulheres que possuem endometriose apresentam a infertilidade, tornando a doença entre as três principais causas responsáveis pela dificuldade feminina para engravidar.

A endometriose é acometida  quando alguns tecidos que comumente cresciam dentro do útero passam a crescer na região externa. Entre os sintomas da endometriose existe o atraso na menstruação, fluxo intenso, acne e cólicas fortes que chegam a ser insuportáveis. O tratamento após o diagnóstico clínico consiste na indicação de analgésicos, terapia hormonal e dependendo do quadro a remoção cirúrgica. Leia também: Mulheres que sofrem de endometriose



comentários